01/03/2017 | CEF - RETIRADA DE RESTRIÇÃO DE CARRO ALIENADO

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) determinou que a Caixa Econômica Federal (CEF) levante a restrição de um automóvel dado em garantia de um empréstimo e vendido a terceiro. Conforme a decisão da 3ª Turma, o comprador não pode ser penalizado, pois consultou a situação do veículo no Detran-PR e não havia registro de que o bem estava constrito.

A caminhonete Toyota Hilux foi comprada em julho de 2014. No ato da compra, o adquirente consultou a situação do veículo e não encontrou impedimento. Ele fez o negócio e, dois meses depois, quando foi efetivar a transferência, foi informado de que havia um gravame de alienação fiduciária feito pela CEF no Megadata – Sistema Nacional de Consulta (SNVA).

A descoberta levou o comprador a ajuizar ação na Justiça Federal de seu município, Maringá (PR), requerendo a liberação do veículo com a determinação de baixa do gravame junto ao Detran. A defesa alegou que o autor não tem vínculo com a CEF e que o erro foi do banco ao deixar de registrar no Detran que o bem servia de garantia a empréstimo do antigo proprietário.

A sentença foi procedente e a Caixa apelou ao tribunal. Conforme a CEF, a omissão do comprador, que teria deixado de pesquisar outros cadastros, não pode ser interpretada como boa-fé e lesionar o direito da Caixa.

Segundo o desembargador federal Ricardo Teixeira do Valle Pereira, relator do caso, o autor adquiriu o bem sem nenhuma restrição ou entrave ao licenciamento. Para Pereira, o comprador - terceiro de boa-fé – não tem qualquer responsabilidade pelo fato que deu origem ao gravame. Percebe-se dos autos que o demandante não teria como, pelos meios ordinários, ter conhecimento da existência de restrições sobre o veículo”, concluiu.

5018716-90.2014.4.04.7003/TRF

Últimas Notícias
12/07/2017 | descanso intrajornada não gozado, gera hora extra

03/04/2017 | NOVAS REGRAS PARA ROTATIVO DOS CARTÕES DE CREDITO

06/03/2017 | VEDADA A COBRANÇA DE CONTRIB. ASSISTENCIAL DE TRABALHADOR

06/03/2017 | CONCORRENCIA DESLEAL DE EMPREGADO JUSTIFICA JUSTA CAUSA

06/03/2017 | INCONSTITUCIONALIDADE DA ISENÇÃO TRIBUTARIA DE ENTIDADES BENEFICENTE

01/03/2017 | CEF - RETIRADA DE RESTRIÇÃO DE CARRO ALIENADO

15/12/2016 | Ministério Público vai à Justiça por cobrança de bagagens em voos

15/12/2016 | limitação temporal de alimentos devidos a ex-cônjuge

14/12/2016 | Alterações em Viagens Aéreas

11/12/2015 | Empregadora é absolvida de indenizar doméstica por não conceder vale transporte

 
SÃO PAULO: RUA TABATINGUERA, 140 CJ 1010 A 1018 FONE: 11 3111.1650 | ALDEIA DA SERRA: AV. MIRIM,32 SALA 04A FONE: 11 4192.2047